Estivadores e operadores assinam acordo

Após 6 meses de negociações e com duas semanas de atraso, o Contrato Coletivo de Trabalho dos estivadores do Porto de Lisboa foi hoje assinado.

“Parece-nos que é o acordo que precisávamos para o Porto de Lisboa funcionar. Estão criadas as condições para o Porto de Lisboa funcionar” afirmou António Mariano, presidente do Sindicato de Estivadores, em declarações à Lusa.

As bases para o acordo agora consagrado foram anunciadas em Maio, depois das negociações que envolveram Ana Paula Vitorino, ministra do Mar. Na altura foi decidido que este seria assinado nas semanas seguintes, o que acabou por não acontecer.

O acordo entre o Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores de Tráfego e Conferentes Marítimos do Centro e Sul de Portugal e representantes das Associações de Operadores do porto de Lisboa estará em vigor durante 6 anos.

Em Maio já havia sido negociada a integração de 23 trabalhadores nos quadros, aos quais agora se acrescentam oito no prazo de um ano.

Para António Mariano a principal “vitória” passou pela garantia de que a Porlis, empresa de trabalho temporário, não contratará mais trabalhadores. Para além disso, foram também acordadas as condições de progressão de carreira com um “regime misto de progressões automáticas por decurso do tempo e de progressão por mérito com base em critérios objetivos”.

O acordo contempla uma nova tabela salarial e a designação das funções de planeamento aos trabalhadores portuários experientes e com preparação para as exercer.

DR estivadores

Comments are closed.